Quem é a doula?

Imagine um remédio capaz de:
Reduzir em 50% os índices de cesárias;
Reduzir em 25% a duração do trabalho de parto;
Reduzir em 60% os pedidos de analgesia peridural;
Reduzir em 30% o uso de analgesia peridural;
Reduzir em 40% o uso de ocitocina;
Reduzir em 40% o uso de fórceps.

E se esse remédio, também, aumentasse as chances de melhores indíces de Apgar do bebê nos primeiros cinco minutos e trouxesse no pré-parto, parto e pós-parto benefícios de ordem emocional e psicológica para mãe e bebê, incluindo:
Aumento no sucesso da amamentação;
Interação satisfatória entre mãe e bebê;
Satisfação com a experiência do parto;
Redução da incidência de depressão pós-parto;
Diminuição nos estados de ansiedade e baixa autoestima.

E se eu te falasse que esse “remédio” existe e é cientificamente comprovado pela medicina baseada em evidências?
Simmmm esse “remédio” existe e se chama DOULA ❤️❤️❤️❤️
E é por isso que se a DOULA fosse um remédio seria antiético não prescrever. (parafraseando o médico John H. Kennell)

A mais nova revisão sistemática sobre o papel e importância da Doula da Coachrane segue demonstrando esses benefícios. (link aqui)

Por isso Obstetras e EOs verdadeiramente humanizados e baseados em evidências incentivam que a mulher tenha uma Doula, até porque esses resultados são obtidos por conta de um trabalho que se inicia durante a gestação e dura até o pós-parto. A presença da Doula torna o parto mais positivo e menos sofrido.

Por Priscila Saldanha - Doula, Consultora Perinatal e Terapeuta Integral Sistêmica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s