Partos em série: GREY’S ANATOMY (2005 -)

Grey’s Anatomy é a série queridinha de muitas pessoas. É sobre cirurgiões, então quando falam em obstetricia, puxam mais para o lado cirurgico. A série mostra vários partos, mas aqui estão os 7 que mais me chamaram atenção.

Parto da Miranda Bailey –  Nascimento do William George “Tuck” (S02E16-17)

Dra. Bailey é a médica residente dos protagonistas da série. Na segunda temporada, ela descobre sua gravidez. Ela é uma mulher forte, informada, independente, poderosa e tudo indica que o parto dela será memorável. E foi. Os médicos descobrem que precisam retirar um explosivo de um paciente e qualquer movimento brusco vai estourar a bomba e matar um monte de gente. Drama padrão na série – que eu adoooro.
Enquanto isso, o hospital todo foi evacuado exceto pelos médicos que estão no caso do paciente com a bomba e do marido da Dra Bailey que também está sendo operado. Ao descobrir que há uma bomba no hospital e seu marido está numa maca próximo a uma possível explosão, a Mirando Bailey se nega a parir. Ela tenta evitar os puxos para que o parto evolua apenas quando o marido estiver bem e junto dela.
Quando ela chegou no hospital, ela estava com contrações de 10 em 10 minutos e sua bolsa rompe quando ela dá um puxão de orelha na sua equipe. Ela solicita uma cadeira de rodas e segue para o quarto privativo. Sua obstetra é a Dra. Addison Montgomery Shepherd (até gosto da personagem, mas como obstetra ela é a cesarista/intervencionista que tanto evitamos) e ela diz claramente que considera burrice a Dra. Bailey não aceitar medicamento para dor quando chega nos 6cm. Todas as cenas das doutoras juntas se resumem a isso. A Addison insistindo para a Miranda tomar alguma coisa e a Mirando negando. A bailey fica na bola, alongando, vocalizando e a outra lá falando “tomar uma analgesia epidural não é vergonha nenhuma”
Conforme a preocupação por causa da ausência do marido aumenta, a Miranda vai evoluindo no TP mas resiste à vontade de fazer força até que não pode mais esperar e tem um parto lindo com o apoio emocional do George e a assistência da Addison.

Parto da Paciente com Plano de Parto

Compilação dos Vídeos

No episódio What Am I? (S03E04) a Dra. Addison Montgomery Shepherd dá mais uma demonstração de como ela é cesarista. Esse episódio dá vontade de gritar de raiva.
Chega um casal bem informado, com plano de parto que almejam um parto natural. O Dr. Alex Karev (que nessa época do seriado, ele ainda era um cretino) se demonstra sem paciência de acompanhar os serviços de obstetrícia com a Dra. Addison. Mas a própria doutora está sem paciência alguma com o casal. A parturiente está com 8cm mas o bebê está alto.
Detalhe importante: Como quase todo parto americano nos seriados, a mulher está na maca, deitada de barriga para cima (pior posição para o bebê encaixar e descer).
O marido da paciente pergunta aos médicos se eles podem tentar técnicas de respiração ou agachamento. O Alex ridiculariza agachamento, o casal diz “a médica prometeu que seguiria nossa vontade” e a Addison começa a longa jornada de terrorismo psicológico ” prometi que tentaria. Se demorar demais…. vamos ter que que…” a mulher já corta e diz que o corpo dela foi preparado para aquilo e ela não quer perder essa experiência. O Alex fala que cesariana é a forma mais segura. ISSO MESMO, MINHA GENTE. 8cm, eles falam que o bebê está bem, mas sugerem o quê? A CESÁREA. Depois de muito tempo, não evolui (ela ainda estava deitada na maca) e seguem o curso do terrorismo psicológico. O bebê entra em sofrimento e a mãe sente dores e a Dra. Addison assume as rédeas. O roteiro do seriado fez com que parecesse fraqueza da médica esperar pela evolução do TP. E ela ao decidir pelo casal tornou-se heroína.
[esse episódio me decepcionou muito, porque um seriado tão feminista conseguiu destruir sororidade, autonomia sob o próprio corpo e o poder feminino de parir, mas algumas temporadas depois, eles compensam esse episódio]

Parto da Sloan (S06E19-20)

A filha do Dr. Mark Sloan está grávida e reaparece na vida do pai quanto já está praticamente no expulsivo. Ela toca desesperadamente a campainha do apartamento dele e diz que o bebê está chegando. Felizmente, o pai é médico assim como a namorada do pai e o casal de vizinhas. A namorada da vizinha inclusive é pediatra. O
pai sai correndo para achar kits de sutura enquanto a namorada assiste o parto.  É um parto rápido, tsunâmico. O bebê tem dificuldade de respirar ao nascer e chora depois de ser massageado pela pediatra. Depois do parto natural, domiciliar não planejado (e super assistido), seguem para o hospital.

Cesárea da Merideth – Nascimento do Bailey (S09E24)

Merideth está grávida pela segunda vez, sendo que da primeira com poucas semanas sofreu um aborto espontâneo (enquanto fazia cirurgia).
A bolsa rompe no finalzinho do episódio anterior. Melhor amiga e melhor marido ao seu lado. A melhor amiga tenta revisar verbalmente o plano de parto pra ela poder lutar por ela (ponto pro seriado!) e o marido se sente um pouco confrontado.
Tudo caminhando tranquilamente para um parto natural, contrações a cada 3 min. A Christina (melhor amiga/pessoa) relembra a G.O do desejo da Mer não receber analgesia. O Derek (marido) diz que já está com o anestesista em alerta pra caso ela queira.
Puxos espontâneos aparecem e a G.O percebe que a apresentação é facial então precisará ser cesárea.
O hospital está sem energia. Eles perguntam a respeito de reposicionar o bebê para não precisar da cirurgia, mas a G.O explica que o bebê está posterior com apresentação facial e isso pode hiperestender o pescoço, o que pode ser fatal.
Fazem a cirurgia no escuro mesmo com auxílio de lanternas (dia comum para quem está acostumado com os acontecimentos do seriado)
Ao nascer ele não chorou imediatamente. Depois de massagear ele chora e vai conhecer a mãe brevemente.
A Merideth começa a ter sangramento excessivo sem ser do útero, lembra que caiu no dia anterior e nenhum dano era perceptível até então. Tudo sob controle depois, todos sobrevivem e se recuperam bem.

Parto da April – Nascimento do Samuel (S11E11)

*** ALERTA DE GATILHO EMOCIONAL – BEBÊ COM CONDIÇÃO FATAL***
O bebê da April e do Jackson sofre de Osteogênese Imperfeita tipo II. Significa que praticamente não há chances de sobrevivência e o bebê está sofrendo fraturas intrauterinas. A April é uma médica com bastante fé e sempre nutriu um desejo profundo de ser mãe. Essa descoberta é muito dolorosa para o casal e para quem assiste. No mesmo episódio, precisaram induzir o parto e o casal mantém o bebê batizado de Samuel nos braços durante toda a breve vida dele.

Cesárea da April – Nascimento da Harriet

A April engravida novamente e já a termo vai buscar anéis para um casamento junto com um médico, colega do hospital. Está chovendo bastante nesse dia, o que atrasa um pouco os planos para participarem do casamento. April entra em trabalho de parto após confundir o dia todo as contrações com Braxton-Hicks (gente como a gente, né? rsrs) e aí ela percebe que precisa parar de fazer o que está fazendo para aguentar as contrações. Ela sente depois que não vai aguentar ir para o hospital. Ela falou para o Warren (o colega) que tudo bem ter o bebê em casa, várias pessoas faziam isso durante milhares de anos, a mãe dela talvez tenha parido em um celeiro, então ela vai aguentar.
Aí conforme o TP vai evoluindo a chuva vai piorando. Ela fala sobre conquistar a dor com a mente, vocaliza bastante e durante um exame de toque, o Warren percebe que a bebê da April está pélvica e o cordão está no canal de saída (lembrando a vocês que prolapso de cordão é uma das indicações absolutas para cesárea)
A pulsação está comprometida e precisarão realizar uma cesárea de emergência domiciliar. E por mais louco que seja para o mundo real – faz sentido nessa trama hiper dramática. (normal para Grey’s)
O Warren liga para os demais médicos que auxiliam ele no que pegar e como fazer. Todos acompanham pelo viva voz. Ele acha o kit antigo da Ellis, mãe da Merideth, só que o bisturi esta enferrujado.
A cesárea é feita sem anestesia com uma faca de cozinha. A bebê e a mãe são levadas ao hospital pela ambulância que chegou pouco depois. Sobreviveram e passam bem. *NÃO É UMA CENA REALÍSTICA, NÃO TENTEM ISSO EM CASA*

Parto no Elevador (S11E24)

A parturiente estava a caminho do hospital e várias coisas acontecem, uma delas é que ela quebra as pernas. Ela está na maca a caminho da sala de cirurgia e as contrações voltam com o bebê já coroando. a pediatra, a osteopata e uma residente assistem ao parto no elevador mesmo.

Parto da Prisioneira (S13E10)

Esse foi o parto que mais me marcou até agora na série.
Kristen é uma adolescente de 16 anos, grávida de 31 semanas e presa em uma cela de segurança máxima. Sua gravidez é gemelar mas um dos gêmeos é acardico, o que a Kristen associa a um “vampiro sugando a vitalidade da irmã”. As médicas Arizona (cirurgiã pediátrica), a Bailey (cirurgiã geral) e a Jo (residente) foram contratadas para dar assistência pré natal (nenhuma é ginecologista obstetra, mas ok né?!). Chegando lá, se dão conta do quanto essa paciente é perigosa, não pode ficar sem algemas em momento algum, é extremamente agressiva e persuasiva e também percebem que a condição dela apresenta risco iminente. Decidem induzir o parto naquele mesmo dia.
O momento do parto é muito triste. A Kristen passa o tempo inteiro falando que no dia do parto a mãe poderia ficar com ela. Chegou o momento do parto e a mãe se recusa a ver a filha delinquente, se preocupa apenas com a neta que será adotada por ela ao nascer.
A Kristen sofre para arranjar uma posição por causa das algemas. Ela senta na maca mas os pulsos ficam muito feridos. As médicas insistem para que abram uma exceção e permitam que ela faça o parto sem ficar presa.
Muitos gritos, muita mágoa, muita dor. É um parto emocionante. Quando o parto termina, ela demora um pouco para querer conhecer a filha, mas depois pede para pelo menos vê-la.
Como é prematura, precisa de cuidados especiais e segue para a UTI neo da prisão.


  • Tem na netflix!
  • a Cesárea musical da Callie não me deu dados o suficientes para inclui-la na lista
  •  Mencionam o Método Canguru (S06E08)
  •  No episódio 22 da quinta temporada de Private Practice (série Spin-off de Grey’s Anatomy) a Amelia dá a luz a um bebê Unicório, que é um bebê “unicórnio” por ter sido mal desenvolvido, seus orgãos serão doados. É visto então com o propósito “mágico”
  •  Falam bastante de guarda compartilhada durante todo o seriado
  •  Falam sobre várias condições atípicas fetais, neonatais e maternas
  •  Na 14a temporada, arranjam uma G.O decente que estuda o efeito do orgasmo no cérebro e sugere várias coisas legais para pacientes baseadas em evidências. Ganha de longe em relação à Addison (mais pontos para a série! demoraram mas finalmente melhoraram o cenário obstétrico)Se lembrar de outro parto memorável da série comente o episódio que vou reassistir, escrever e acrescentar aqui!


    PARTOS EM SÉRIE

    Friends
    Big Bang Theory

    How I Met Your Mother
    Heartland
    Grey’s Anatomy
    Brothers and Sisters
    Jane The Virgin
    The New Normal
    Grace & Frankie
    Gilmore Girls (em breve)


    Escrito por: Yohanna Cordeiro – Doula e Consultora Perinatal

10 comentários sobre “Partos em série: GREY’S ANATOMY (2005 -)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s