Seu filho Não é um Problema

Pensando em escrever um livro e o título será “Seu filho não é um problema, você que têm vários a resolver!”.
Pais e mães parem de julgar e culpar as crianças , se vocês até hoje não conseguiram se libertar dos seus problemas, não aprenderam a lidar com as frustrações da vida, não desenvolveram inteligência emocional, não buscam ajuda, reagem mal a qualquer coisa que sai do “script”, estão infelizes com seus trabalhos, estressados, não é ilógico querer que as crianças saibam lidar com isso tudo de forma madura e pacífica??  Simplesmente parem de projetar seus problemas nos seus filhos e busquem ajuda.
Cada vez que uma criança nos “tira do sério”, é porque nós estamos desequilibrados, com problemas acumulados e não resolvidos e assistir aquela criança ou bebê explodindo e chorando compulsivamente nos “autoriza” a explodir todos nossos monstros também. No entanto, porém, todavia, contudo, aquela criança é a parte vulnerável e teoricamente sem desenvolvimento emocional suficiente para lidar de forma calma e serena com aquele sentimento que a invade e não você.
Outra coisa que acontece nesses momentos é um despertar de traumas e sensações relacionadas às memórias inconscientes de quando nós éramos crianças e a forma como fomos tratados e machucados quando passávamos por esses momentos. Se não fomos acolhidos, se apanhamos, ficamos de castigo, por conta de uma explosão emocional que, além de ser uma válvula de escape daquilo que captamos dos problemas não resolvidos dos nossos pais, ainda é involuntário, provavelmente nossa tendência será repetir esse comportamento. Ver nossa criança ferida ali na nossa frente pode ser devastador e aí usamos a mesma ira e irritação que nos protegia, mas usamos contra a nossa criança, no sentido literal e figurado. E tudo que as nossas crianças precisam é de acolhimento e equilíbrio. E cada vez que acolhemos nossos filhos estamos acolhendo a nossa criança interior e mostrando que agora é diferente e o quanto ela é amada e aceita em todas as esferas.
Sei que é duro ouvir isso, mas o objetivo é de fato gerar um desconforto, uma raiva motivadora, se esse texto mexeu com você, especialmente o início, respire e reflita. Entenda que o desconforto é a forma da nossa essência chamar nossa atenção para aquilo que precisamos resolver internamente. Assim como os desequilíbrios dos nossos filhos.
 Eu tenho plena consciência que os “desvios” de comportamento das minhas filhas estão diretamente relacionados às minhas questões e às questões do pai, por isso uso essa materialização como pista no meu caminho de autoconhecimento e evolução e na medida que me curo, elas também se “curam”. Os filhos são o melhor simbolismos das questões inconscientes que precisamos resolver em nós mesmos! E existem diversas formas e terapias para nos ajudar nesse percurso, mas precisamos estar dispostos a dar um passo em direção a cura e em abrir nossos portões internos da mudança.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s