28 de maio: Dia Internacional de Luta Pela Saúde da Mulher e Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna

Neste 28 de maio, Dia Internacional de Luta Pela Saúde da Mulher e Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna, selecionei alguns documentários bem bacanas sobre a assistência obstétrica que dá certo no Brasil. Espero que este post inspire muitas pessoas, principalmente os profissionais que trabalham na assistência às mulheres neste momento tão especial de sua vida.

Violência Obstétrica, a vilã invisível

Violência obstétrica é comum, protocolada e institucionalizada. Por que é invisível? Porque além de pouco discutida, é muitas vezes menosprezada e disfarçada. Assim como o bullying, boa parte das pessoas insiste em naturalizar essa violência porque antigamente todo mundo passava por isso e ninguém reclamava. Por tanta gente ignorar a existência de um problema real, ela se torna imperceptível. Ou quase.

Eu só quero parir!

Eu só quero parir! Quero ter o “privilégio” de minha filha chegar ao mundo de forma respeitosa e natural. Mas o sistema médico-hospitalar conspira contra. Eu, uma leiga em medicina, preciso estudar diariamente e lutar com unhas e dentes para não passar por uma cirurgia desnecessária por pura conveniência dos médicos e hospitais?